quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Você sabe consumir enlatados?

Até dá para incluí-los na dieta, desde que haja cuidado para fazer isso sem prejudicar a saúde


                                  

Eles eram comuns nas situações de emergência, como uma viagem mais longa ou nas refeições rápidas para dias de férias. Mas a correria e falta de jeito para a cozinha transformaram os enlatados em donos de várias prateleiras na despensa. Carnes, vegetais, peixes e frutas em calda viram lanches práticos, aperitivos, sobremesas ou até ingredientes de receitas sofisticadas. 

Tanta versatilidade, entretanto, nem sempre rende uma dieta nutritiva. "Tem que saber como usar, definir maneiras saudáveis de preparo e tomar cuidado com o armazenamento das conservas", afirma a nutricionista Camila Leonel, da Unifesp. Está seguro de que passa por todas as etapas sem deslize? Então faça o teste a seguir e tire a prova. 

Os alimentos enlatados precisam ser lavados?

Sim, todos precisam ser lavados antes do consumo
Nota: As conservas são feitas à base de grande quantidade de aditivos químicos. Para eliminar os excessos, é aconselhável deixar o alimento pelo menos dez minutos escorrendo na água. Outra dica importante é lavar a própria embalagem antes de abrir o produto, eliminando impurezas contidas na superfície da lata e que podem entrar em contato com o alimento. "Passar uma bucha com detergente por toda a embalagem é o suficiente para uma boa higienização", afirma a nutricionista.
 Alimentos enlatados causam botulismo?
 Sim, mas hoje em dia os casos são bastante raros
Nota: A bactéria causadora do botulismo, a Clostridium botulinum, é encontrada em diversos meios desde que haja condições para o desenvolvimento como ausência de ar e pH acima de 4,5, quentes, úmidos, característica das latas de aço. Segundo a Abeaço, casos de botulismo que envolvam o consumo de latas de aço industrializadas são realmente raros. ?Os casos, em sua grande maioria, envolvem alimentos em conservas vegetais artesanais. A alta temperatura e o controle da acidez normalmente matam todos os microrganismos nocivos à saúde?, diz a Engenheira de alimentos formada Thais Fagury, gerente executiva da Abeaço.
Os alimentos enlatados:

Têm menos nutrientes que os alimentos frescos
Nota: Os enlatados ficam em desvantagem de nutriente se comparados aos alimentos frescos. "A maior diferença aparece na carne e nas frutas", afirma a nutricionista Ana Maria Figueiredo, da Unifesp. Os índices de perda de nutrientes variam entre fabricantes e o único jeito de comparar é avaliando os rótulos de cada um. No entanto, há casos em que os alimentos enlatados são mais nutritivos do que os alimentos frescos, como é o caso da ervilha, segundo um estudo realizado pela Universidade de Illiois.
Alimentos enlatados precisam ser colocados na geladeira?

Não, apenas se forem abertos
Nota: As conservas só devem ir para a geladeira depois de abertas - o processamento em alta temperatura e a ausência de ar e de luz dentro da embalagem impede que qualquer tipo de bactéria ou fungo estrague o alimento. Os enlatados podem ser guardados tanto na própria lata como também em uma embalagem de plástico. Em nenhum dos casos existe risco maior de proliferação de bactérias.
 Latas amassadas e estufadas oferecem mesmo risco?
 Não, apenas latas já abertas apresentam riscos para consumo
Nota: Antigamente, as embalagens amassadas eram mais propensas à formação de bactérias, já que a camada de verniz que impermeabiliza a lata pode era rígida e sofria avarias com um amassado na lata. "Pequenos furinhos na embalagem bastavam para deixar o alimento exposto à luz e à poeira das prateleiras, levando à proliferação de bactérias", explica Ana Maria Figueiredo. Mas, segundo a Associação Brasileira de Embalagem de Aço, hoje em dia, a película interna que impermeabiliza as latas é elástica, fazendo com que o alimento não entre em contato com o aço. O real perigo são as latas estufadas, que pode indicar fermentação causada por microrganismos. Rejeite também latas com tampas enferrujadas e com vazamentos.
O liquido dentro da embalagem deve ser:

 Pode variar de cor conforme o alimento
Nota: De acordo com a Abeaço, o líquido pode variar de cor conforme o alimento. No caso de conservas de milho ele é claro; conservas de ervilha, um pouco mais turvo e, conservas de frutas, mais cristalino amarelado tendendo para o viscoso.
Conservas apresentam mais sódio do que os alimentos frescos?

Sim, o sódio é necessário para aumentar conservação
Nota: Os alimentos enlatados realmente contêm mais sódio do que as suas versões frescas, o mineral é um dos responsáveis pela conservação de alguns alimentos dentro da lata. "O sódio dos enlatados está presente em três formas: fosfato de sódio, carbonato de sódio e benzoato de sódio, substâncias usadas na conservação de produtos processados", diz a nutricionista Camila Leonel. "No caso de conservas, como milho e ervilha, por exemplo, é utilizado apenas salmoura (água e sal), o que não é recomendado para pessoas hipertensas e diabéticas. Para esse público em especial, já existem conservas cozidas no vapor, dentro da própria lata, dispensando qualquer aditivo natural ou químico", diz Thais Fagury, gerente executiva da Abeaço.
O caldo que fica na lata é indicado para consumo?
Não, ele contém muitos conservantes
Nota: O caldo contido nas latas contém grandes quantidades de sódio, por isso o seu consumo deve ser evitado, principalmente por pessoas hipertensas e com diabetes. "O maior perigo está no excesso de sódio, que retém líquidos no corpo e aumenta a pressão sanguínea", explica a nutricionista Camila Leonel.
Qual a validade máxima de um alimento enlatado fechado?
Até dois anos
Nota: Os alimentos enlatados possuem vida de prateleira bastante prolongada, geralmente duram dois anos - no caso dos peixes, o prazo de validade pode chegar a cinco anos. Mas, após serem abertos para consumo, as conservas estragam tão rápido quanto alimentos frescos.
Enlatados causam dor de cabeça?
 Pode acontecer em algumas pessoas que sofrem de enxaqueca comem alimentos embutidos
Nota: Estudos feitos pela Universidade da Carolina do Norte mostraram que o glutamato monossódico, um aditivo encontrado em qualquer tipo de alimento embutido, pode levar a liberação de acetilcolina, estimulante nervoso que, além de ter papel na contração dos músculos, pode causar crises de enxaqueca em algumas pessoas que já sofrem com esse mal. "Como alguns alimentos embutidos são enlatados acontece essa confusão. Essa quadro não se repete em outros tipos de alimentos em conserva, como frutas, legumes, peixes e outros", explica Thais Fagury, gerente executiva da Abeaço.
As conservas fazem mal para quem tem gastrite? 
 Pode acontecer em algumas pessoas que sofrem de gastrite
Nota: Produtos ricos em conservantes, como é o caso dos alimentos enlatados, podem disparar uma crise de gastrite. "Os condimentos da conserva irritam a mucosa gástrica", afirma a nutricionista Amanda Epifânio, do Centro Integrado de Terapia Nutricional.
Fonte: Site minavida.com.br

Alimentos mascaram açúcar e você exagera no consumo



Até doces com fama saudável escondem valores que causam estrago na dieta


Essa dupla é velha conhecida de quem entra em dieta: optar por grelhados para reduzir o consumo de gordura e evitar doces para não exagerar no açúcar. Enquanto a primeira tarefa depende quase que exclusivamente de disciplina, a segunda reserva algumas pegadinhas. Você sabia, por exemplo, que o ketchup é rico em açúcar? E que a gelatina não é sobremesa das mais saudáveis? "A maior parte das pessoas não sabe que, assim como doces podem ter altas taxas de sódio, como é o caso do refrigerante, salgados podem ter grande quantidade de açúcar", afirma a nutricionista Cátia Medeiros, da clínica Atual Nutrição, em São Paulo.

A seguir, listamos opções aparentemente saudáveis ou que, muitas vezes, não aparentam levar açúcar na composição, mas que podem ser o obstáculo que atrapalha sua meta de emagrecer. Para que a comparação fique clara, tomaremos como parâmetro um pedaço de 100 gramas de bolo de chocolate. A quantidade total de açúcar desse alimento é de cerca de 40 gramas. Todos os valores apresentados nesta reportagem foram retirados das "Tabelas de Composição Nutricional dos Alimentos Consumidos no Brasil" do Ministério da Saúde em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Suco natural

"O suco natural é, de fato, saudável, mas devemos lembrar que para fazer um copo de suco precisamos de várias frutas", afirma a nutricionista Cátia. Assim, o segredo para não extrapolar na quantidade de açúcar e de calorias é moderação. Prefira ainda sucos de frutas que têm grande quantidade de água, como a melancia e o melão. Por fim, evite acrescentar açúcar. "Aprenda a apreciar o açúcar da própria fruta", afirma a profissional. Para exemplificar a quantidade de açúcar, separamos o suco de goiaba.

100 g de suco de goiaba (pouco menos do que metade de um copo) = 14,81 g de açúcar


Barra de cereal

O selo saudável também não pode ser aplicado a todas as barras de cereais. "Algumas delas contêm grandes quantias de açúcar, principalmente as de frutas", diz a nutricionista Amanda Epifanio, do Citen, em São Paulo. Ela recomenda evitar ainda opções com chocolate, que costumam ser mais gordurosas. Segundo a profissional, uma boa barra de cereais precisa apresentar mais de 2 gramas de fibras em sua composição, menos do que isso indica que ela é feita basicamente de carboidratos.

100 g de barra de cereal = 37,40 g de açúcar


Ketchup

Condimento adorado principalmente por crianças, o ketchup têm grande concentração de açúcar. Para não colocar a dieta em risco, portanto, consuma com moderação. "Prefira ainda aqueles que apresentem o selo 'Minha Escolha', que indica que o produto passou por avaliações mais rigorosas quanto às taxas de sal, açúcar, gorduras saturadas e gorduras trans", afirma a nutricionista Cátia. Evite ainda estimular crianças a comer alimentos apenas porque estão acompanhados de ketchup. Ele não deve ser consumido diariamente.

100 g de ketchup = 22,77 g de açúcar


Iogurte

"Algumas marcas apresentam grande quantidade de açúcar em iogurtes naturais e até mesmo nas versões desnatadas", afirma a nutricionista Amanda. Por isso, certifique-se não só de que ele é menos gorduroso como ainda de que não tem açúcar. Deixe de lado opções com complementos de chocolate, caldas e confeitos. Parar deixar o alimento mais saboroso, bata no liquidificador com frutas frescas. A própria fruta adoça o iogurte.

100 g de iogurte = 13,04 g de açúcar


Granola

"Aparentemente saudável, a granola costuma ser extremamente calórica e rica em açúcar", afirma Cátia Medeiros. A mistura de frutas secas, grãos e sementes muitas vezes é acrescida de açúcar refinado, o que pode agradar o paladar, mas prejudicar a dieta. Prefira versões sem frutas secas e com açúcar mascavo que, embora calórico, oferece mais nutrientes do que a versão refinada.

100 g de granola = 26,22 g de açúcar


Cereal matinal

Cereais podem ser amigos da dieta, desde que você saiba escolher o melhor produto, de acordo com a nutricionista Cátia. Nas prateleiras há inúmeras opções. Comece descartando aqueles com chocolate, coberturas ou acompanhamentos. Procure, então, as versões integrais. Por fim, busque integrais que não apresentam açúcar de adição. Para tornar a refeição ainda mais rica, adicione frutas.

100 g de cereal matinal de milho em flocos = 38,02 g de açúcar


Gelatina

Se você sente que fez uma opção saudável ao trocar um pedaço de bolo ou torta por um copinho de gelatina pode estar se enganando. Em 2009, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor avaliou 11 opções de gelatina sabor morango, sendo quatro na versão tradicional, quatro na versão diet e três na versão zero. A conclusão foi de que o alimento continha muito açúcar ou era acrescido de adoçantes, o que fazia dele contraindicado para crianças e gestantes. Confira a média de açúcar encontrado em diversas marcas desse doce:

120 g de gelatina de morango = 7,9 g de açúcar


Suco de caixinha

Um estudo divulgado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no fim de 2010 mostrou que alguns sucos de caixinha chegam a apresentar mais açúcar do que refrigerantes. Por isso, a ideia de que sucos são sempre saudáveis não é uma verdade absoluta. Por outro lado, entretanto, sucos costumam oferecer nutrientes e vitaminas, ao contrário dos refrigerantes, nos quais nada é aproveitado. "As pessoas acabam adotando sucos de caixinha por sua praticidade, mas, sempre que possível, opte pela versão natural", afirma a nutricionista Cátia. Os dados abaixo foram apresentados no estudo da Anvisa:

100 ml de suco de caixinha = 11 g de açúcar


Frutas secas

Frutas secas também podem fazer parte da dieta, mas com moderação. "Como a água foi retirada do alimento, elas têm mais nutrientes e açúcar concentrados", afirma a nutricionista Amanda. Segundo ela, 30 g de frutas frescas equivalem a uma fruta inteira, sendo que muitas vezes acabamos consumindo um pacotinho que costuma ter 90 g, ou seja, três frutas. "No organismo, a frutose tem o mesmo efeito de qualquer açúcar: eleva a glicemia e, por isso, ele também deve ser consumido com parcimônia", complementa.

100 g de fruta seca ou desidratada = 38,12 g de açúcar


Fonte: Site minhavida.com.br

Água com gás: amiga ou obstáculo da dieta?






Não
Nota: Segundo a nutróloga Tamara Mazaracki, da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), a água com gás é tão saudável quanto a água natural. "Prefira sempre a versão mineral, com ou sem gás", recomenda. A água mineral com gás é mais rica em nutrientes, como cálcio, magnésio e potássio. Quanto ao sódio, vale ficar atento aos rótulos, já que a quantidade do nutriente varia drasticamente de marca para marca.
A ingestão de água com gás deve ser controlada por:

Pessoas que sofrem de problemas gastrointestinais
Nota: "Pessoas portadoras de problemas como gastrites crônicas ou duodenites poderão irritar a mucosa gástrica se consumirem muita água com gás", alerta o nutrólogo Durval Ribas Filho, presidente da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). Ele sugere que você faça um teste e perceba se há alguma irritação. Mesmo sofrendo de disfunções gastrointestinais, algumas pessoas simplesmente não apresentam qualquer problema com o consumo de água com gás e outras sentem desconforto apenas se a ingestão for exagerada.
Água com gás engorda ou incha?

Não
Nota: "A água com ou sem gás não possui calorias e, portanto, não engorda e nem incha", aponta a nutricionista Cátia Medeiros, da clínica Atual Nutrição. Se houver ingestão excessiva da bebida, entretanto, a pessoa pode sentir algum desconforto por conta do gás ou do excesso de líquido no corpo. Ainda assim, a sensação é passageira.
A água com gás favorece o aparecimento da celulite?
 Não
Nota: De acordo com o nutrólogo Durval, a água com ou sem gás não favorece o desenvolvimento da celulite. "O que pode prejudicar a circulação e facilitar o aparecimento dos furinhos é o açúcar e o sódio", explica. Por isso, refrigerantes devem ser evitados na dieta, pois ou possuem muito açúcar ou, no caso da versão light, muito sódio.
A água com gás hidrata tanto quanto a natural?

Sim, o gás não afeta a capacidade de absorção do corpo
Nota: "Água é sempre água, portanto, o fato de conter gás não afeta a capacidade de absorção do corpo ou o seu potencial de hidratação", afirma o nutrólogo Durval. Mesmo assim, é sempre recomendável diversificar os meios de obtenção de líquidos. O hábito de você ingerir água com gás não deve excluir sucos e alimentos fontes de água da dieta.
A água com gás tem menos nutrientes do que a água natural? 

Não. Os nutrientes são os mesmos
Nota: A composição da água com gás é a mesma da água natural, esclarece a nutróloga Tamara. Há diferença de nutrientes apenas entre a água mineral e a água filtrada, com ou sem gás. "A água da torneira que passa pelo filtro pode conter alguma concentração de cloro, flúor e outros aditivos, que são usados no tratamento da água", diz. Já a água mineral engarrafada chega a ter até quatro vezes mais cálcio, magnésio e potássio. Entretanto, esses nutrientes podem ser obtidos de outras maneiras na dieta, como pela ingestão de leite.

Fonte: Site minhavida.com.br

terça-feira, 20 de agosto de 2013

BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE FÍSICA



NA APARÊNCIA:
  Melhora o visual e a postura;
  Os músculos tornam-se mais eficientes e com melhor tônus;
 Combate o excesso de peso e o acúmulo de gordura corpórea.



NO TRABALHO:
  Aumenta a produtividade;
 Menor propensão à doença, diminuindo o absenteísmo;
  Melhor índice de frequência no trabalho.



NA SAÚDE:
 Aumento da qualidade de vida e da  expectativa de vida;
   Melhora o sistema imunológico;
 Contribui para a prevenção e redução dos efeitos das doenças.



NO DIA A DIA:
   Aumenta a disposição para as tarefas cotidianas;
   O coração trabalha de forma mais segura e eficiente.



ASPÉCTOS PSICOLÓGICOS:
   Ameniza o estresse;
    Diminui a ansiedade e a depressão;
  Desenvolve a consciência corporal;
   Combate as tensões emocionais;
  Reforça a auto estima;

   Melhora a capacidade de concentração no trabalho.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

PREVEÇÃO É O CAMINHO



Levantamento feito pela FIERGS mostra que incidência de acidentes de trabalho nas indústrias gaúchas têm caído por causa das ações de conscientização


                Empresas estão aderindo à prática da Ginástica Laboral e exercícios durante o expediente em busca de uma vida mais saudável para seus colaboradores.



                A redução do número de acidentes de trabalho é uma preocupação crescente entre os empresários. Para que isso aconteça , é necessário investir em prevenção. O Rio Grande do Sul apresentou uma queda de 21,9% na taxa de acidentes entre 2008 e 2011. “Com a interação de todos, chegaremos ao nível de acidentalidade quase zero nas empresas” diz o diretor do Conselho de Relações do Trabalho e Previdência Social, César Codorniz. Segundo ele, para reduzir mais ainda estes índices, é preciso uma conscientização dos setores públicos e privados, além dos próprios trabalhadores. Para ele, o governo deve por em prática uma política para a segurança e saúde do trabalhador e as empresas devem proporcionar a este um ambiente saudável e seguro. Aos colaboradores cabe cooperar com seu empregador na criação e na manutenção de uma cultura de segurança no local de trabalho, além de participar ativamente dos programas.

                No RS, o principal acidente de trabalho registrado é o conhecido como típico: o que ocorre no local de trabalho em decorrência da atividade exercida. Incidência maior é entre homens de 50 a 64 anos no segmento industrial.


                Consulte a matéria na íntegra  na revista Indústria em Ação,nº 79, Junho 2013.




sexta-feira, 5 de julho de 2013

DORMIR BEM FAZ BEM!!!


10 ALIMENTOS QUE EMAGRECEM



Se consumidos regularmente eles auxiliam na redução de  peso






1. CHIA
        É rica em ômega 3, aumenta a sensação de saciedade, o que diminui em até 20% a ingestão posterior de comida. Sugestão: 2 colheres batida no liquidificador com suco ou água. Ela se transforma em um gel que “ocupa mais espaço” no organismo.





2.  ABACATE
       Contém ômega 3, tem ação antinflamatória e prolonga a saciedade. Também regula a liberação de cortisol, hormônio do estresse e que é responsável por acumular a gordura abdominal. Mas cuidado, é altamente calórico. Sugestão:  coma de 2 a 3 colheres por dia.






3.  AVEIA  
      Rica em fibra, auxilia a prolongar a sensação de saciedade, reduz a absorção de gordura dos alimentos e equilibra a flora intestinal.Deve ser consumida com muita água, ou pode ocorrer o efeito contrário. Também ajuda a controlar o colesterol. Sugestão: adicionada a outros alimentos como frutas e iogurtes, 1 colher por dia é suficiente.







4. IOGURTE
           Só vale se for natural e com 0% de gordura e enriquecido com probióticos. Ajuda a não ficar inchada e  a absorver melhor os nutrientes do alimentos, e tem baixo teor calórico. Por ser uma proteína magra, ajuda a manter a integridade muscular durante o processo de emagrecimento. Sugestão: dois potes de 150g por dia.






5. GELATINA
        A versão sem açúcar tem pouquíssimas calorias e pode ser consumida várias vezes ao dia para aliviar a fome e a vontade de “doce”. O colágeno presente também ajuda a combater a flacidez, melhorar as unhas e os cabelos. Sugestão: até 2 caixinhas ao dia.







6. UVA
         Devido a substancia piceatanol, presente nas frutas vermelhas, impede a formação de novas células de gordura. Sugestão: 10 grãos por dia.





7.LARANJA
         Assim como outras frutas cítricas, ajuda na dieta, tanto por possuir pectina (fibra solúvel que dificulta a absorção da gordura) e por diminuir o índice glicêmico de outros alimentos ingeridos juntos. A vitamina C presente também fortalece o sistema imunológico e participa na formação de fibras colágenas. Sugestão: 3 unidades ao dia.



8. CHÁ VERDE
       É diurético, desintoxicante e estimulante, além de não conter calorias. Também responsável por acelerar o metabolismo, aumentando o gasto calórico. Na prática, proporciona mais disposição e menos fadiga muscular. É aconselhável ingerir durante a refeição. Sugestão: de 4 a 6 xícaras por dia, de preferência antes das refeições.








9. BIOMASSA DE BANANA
           Alimento produzido pelo cozimento da banana verde, achado em lojas de produtos naturais. Favorece a saúde do intestino e o sucesso da dieta. Sugestão: incluir 1 colher em receitas de bolos e sucos.







10. GENGIBRE
          É termogênico, como a canela e a pimenta. Acelera o metabolismo. É melhor consumir a raiz fresca. Sugestão: um pedaço de cerca de 3 centímetros no chá ou água, ou ralado em saladas.

terça-feira, 25 de junho de 2013

20 DICAS PARA QUEIMAR CALORIAS NO DIA A DIA




              As atividades simples e rotineiras dão uma força e para gastar calorias no dia a dia. Confira as dicas e conquiste um corpo sequinho, sequinho!

1.            Aspirar a casa: 350 calorias/hora
2.            Varrer a casa: 200 calorias/hora
3.            Lavar as janelas: 260 calorias/hora
4.            Organizar os armários: 260 calorias/hora
5.            Esfregar a calçada: 280 calorias/hora
6.            Cuidar do jardim: 220 calorias/hora
7.            Fazer compras no mercado: 270 calorias/hora
8.            Passar a roupa: 210 calorias/hora
9.            Passear com o pet: 320 calorias/hora
10.         Lavar roupas: 330 calorias/hora
11.         Ir a pé para o trabalho: 300 calorias/hora
12.         Compras no shopping: 250 calorias/hora
13.         Compras no  shopping com criança: 390 calorias/hora
14.         Subir escadas: 450 calorias/hora
15.         Brincar com seu filho: 300 calorias/hora
16.         Alongamento: 220 calorias/hora
17.         Aplicar uma massagem: 240 calorias/hora
18.         Carícias românticas: 400 calorias /hora
19.         Lavar o carro: 200 calorias/hora
20.         Andar na areia fofa: 370 calorias/hora